Parabola do Executivo e o Pescador

Screen Shot 2019-02-02 at 1.01.53 PM.png

Boa tarde pessoal, hoje acordei bastante pensativo em relação aos meus objetivos e metas para FIRE. Olhando para trás não me arrependo de minhas decisões e escolhas, apesar de ter consciência de que poderia ter feito algumas coisas diferentes, mas de forma geral sou muito feliz com as decisões que tomei.

Quem acompanha o blog e leu um pouco Sobre mim, sabe que eu atingui a tao sonhada independência financeira ainda nos meus 30 e poucos anos (cerca de 5 anos atrás). Na época minhas despesas giravam na faixa dos R$150k. Farei uma pausa aqui pois sim, eu tenho ciência que é muito dinheiro, desse montante cerca de R$50k eram destinados a viagens, o que nunca abri mão (sou um fanático por viagens!). Ainda assim mantive meu trabalho de executivo afim de continuar crescendo meu patrimônio que na época era de cerca de R$2MM.

Você pode perguntar: Mas Executivo, com um patrimônio de R$2MM, renda passiva de R$150k por ano, por que raios você não declarou FIRE???

Nesse momento entra um pouco uma reflexão sobre o que queremos da vida (bem filosofico, não? rsrs). Eu me considero uma pessoa bem intensa e determinada. Procuro aproveitar ao máximo as oportunidades da vida, mas como não acredito que as coisas caem do céu, sempre corri muito atrás dessas oportunidades.

Mesmo antes de conhecer sobre o conceito FIRE sempre tive ciência de que era o que queria. Meu plano sempre foi acumular patrimônio e garantir renda passiva que me permitissem viver com conforto e viajar o mundo! Nao sou daqueles que liga muito para bens (carrões, relógios, jóias), mas gosto de conhecer culturas novas, e claro ter conforto dentro de casa (eu e a Sra Executiva somos pessoas bem caseiras quando não estamos viajando). Além disso outro sonho que tinha desde adolescente era morar no Canada! O que estou realizando agora!

Dessa forma eu defini como metas FIRE um patrimônio de R$5MM e renda passiva de R$18k mensais,  que creio que me permitirão viver a vida que quero aqui no Canada.

Não me arrependo de minhas escolhas. Sei que poderia ser FIRE aos 31-32 anos, porém a satisfação de ter atinguido meus objetivos pessoais, profissionais e financeiros ate agora me fazem continuar com meu plano. Sao escolhas pessoais, cada um tem seu sonho e devemos lutar por eles. Meu pai sempre costuma me dizer que somos livres para escolher o que queremos, mas cada escolha tem sua consequência, e temos que estar preparados para arcar com as consequências de nossas escolhas.

Estou muito perto de atinguir meu objetivo final e gostaria de compartilhar com vocês essa reflexão pois acho importante todos termos claro o que queremos na vida e planejar bem para que não acabemos no meio de dilemas como o da parabola que irei apresentar para vocês. Um colega de trabalho, no meu primeiro emprego, me contou uma vez essa história e gostei tanto pois reflete justamente o dilema que muitos de nós passamos entre o que queremos exatamente da vida e o que estamos fazendo para chegar lá.

Sem mais delongas, creio que alguns já tenham ouvido essa parabola, mas segue aqui para aqueles que não conhecem ou que querem relembrar…

Abraço!

Um executivo de férias na praia obervava um pescador sobre uma pedra fisgando algus peixes com equipamentos bastante rudimentares: linha de mão, anzol simples, chumbo e iscas naturais.

O executivo chega perto e diz:
– Bom dia, meu amigo, posso me sentar e observar?
O pescador:
– Tudo bem, doutor.
O executivo:
– Poderia lhe dar uma sugestão sobre a pesca?
– Como assim? – Respondeu o pescador.

– Se você me permite, eu não sou pescador, mas sou executivo de uma multinacional muito famosa e meu trabalho é melhorar a eficiência da fábrica, otimizando recursos, reduzindo preços, enfim, melhorando a qualidade dos nossos produtos. Sou um expert nessa área e fiz vários cursos no exterior sobre isto – disse o executivo, entusiasmado com sua profissão.

– Pois não, doutor, o que qui o senhor qué sugeri? – Perguntou calmamente o pescador.
– Olha, estive observando o que você faz. Você poderia ganhar dinheiro com isso. Vamos pensar juntos. Se você pudesse comprar uma vara de pescar com molinete, poderia arremessar sua isca para mais longe, assim pescaria peixes maiores, certo? Depois disso, você poderia treinar seu filho para fazer este trabalho para você.

-Quando ele se sentisse preparado, você poderia comprar um barco motorizado com uma boa -rede para pescar uma quantidade maior e ainda vender para as cooperativas existentes nos grandes centros. Depois, você poderia comprar um caminhão para transportar os peixes diretamente, sem os intermediários, reduzindo sensivelmente o preço para o usuário final e aumentando também a sua margem de lucro. Além disso, você poderia ir para um grande centro para distribuir melhor o seu produto para os grandes supermercados e peixarias. Já pensou no dinheiro que poderia ganhar? Aí você poderia vir para cá como eu vim, descansar e curtir essa paz, este silêncio da praia, esta brisa gostosa…
– Mas isso eu já tenho hoje! – respondeu o pescador, olhando fixamente para o mar.”

18 comentários sobre “Parabola do Executivo e o Pescador

  1. AA40

    Perfeita a parábola! Muitos não nos damos conta que já temos o que buscamos e tem coisa muito mais importante que o dinheiro !
    Acho que vc fez certo, apesar de considerar Canadá um congelador que nunca viveria) mas se sempre foi seu sonho e conseguiu realizar, valeu muito a pena! Abcs

    Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Concordo AA40! Por isso acho importante a reflexão do que queremos e a partir daí traçar as metas financeiras. O dinheiro é um “meio” e não um “fim”.
      Abraço!

      PS: realmente o frio aqui está duro, está menos frio no meu congelador a -18 que lá fora a -22.. rsrsrs…

      Curtir

  2. Daniel

    Fala Executivo, só para efeito de estudo, se possível me tirar uma dúvida. Achei bem acessível o valor de investimento para sua franquia de 200k C$, mas mesmo assim, tenho medo de colocar uma grana boa numa franquia e acabar não dando certo, fora que queria ter pelo menos metade em outras fontes de renda e economias, como fator de segurança. Com 70k C$ tem oportunidades de pequenas franquias aí? Porque por exemplo, com 600 mil reais, destinar mais ou menos 200 num pequeno negócio, 300 em investimentos passivos (ações, fiis, stocks, reits, tesouros) e 100 numa reserva (tesouro selic e um pouco em poupança). A ideia era que se a franquia não desse certo o prejuízo não seria tão grande e se desse certo, iria usando os lucros para ir expandindo, talvez aumentar o tamanho ou adquirir outra próxima, e se desse mais ou menos certo, só usar o lucro para sobreviver, incluindo um salário fictício de gerente, porque a ideia seria trabalhar na franquia.
    Outra coisa que tenho dúvida é em relação a burocracia, eu tenho pavor disso, ficar indo na prefeitura entregando papelada e num sei o que, pedindo autorização, e demorando meses para receber algo simples.. eu sei que Canada é um país desenvolvido, mas é bem automatizado essa parte de “cnpj” aí?
    Outra dúvida também é a questão de imigração, ainda está tranquilo ou vem se tornando difícil?
    A ideia de franquia iria gerar emprego no local, então seria de agrado ao Canada. Não sei se nível superior ajudaria nesse caso, porque não ia ajudar em nada nesse caso de franquia

    Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Olá Daniel! Da uma lida nos meus posts sobre Empreender no Canadá que dou uma pincelada no processo de compra, criação e estabelecimento do negócio aqui no Canadá.
      Em relação a valores tudo vai depender de quanto você espera de retorno. Geralmente se considera-se um prazo de 5-7 anos de payback (a grosso modo um rendimento de 15-20% ao ano). Isso claro se trabalhar bem o negócio e tiver gestao. Dessa forma $70k te daria uma “renda” de pouco mais de $1k por mês o que acho muito pouco. Claro estou fazendo conta de padeiro pois existem inúmeras outras varias como principalmente o ramo do negócio. Acho encontra-se sim negócios nessa faixa de valores mas como disse o rendimento será menor. No meu caso eu dei um pouco de sorte e também me arrisquei muito pegando um negócio no prejuízo (anos de prejuízos). Porém como conhecia bem o ramo e soube analisar os números vi que tinha oportunidade de reverter (claro que não foi tão simples assim… rsrsrs..). Para se ter uma ideia a franquia me ofereceu um nova localidade mas para abrir do zero, o investimento seria ao redor de $500k! Por isso acho que comprar algo já “rodando” é a melhor coisa por diversos motivos principalmente custo (também falo disso nos meus posts).
      O Canada continua de portas abertas para imigrantes mas as regras não são tão simples. Visto de Investidor aqui precisa ser pelas Províncias e os valores de investimentos são geralmente na faixa de $300k. Qualquer que seja o processo de imigração, o curso superior ajuda.

      Abraço!

      Curtir

      1. Daniel

        Sobre 1k por mês mais ou menos, acho que não teria muito problema, pois sendo proporcional ao valor investido, está bom; mas na verdade esses ganhos seriam maior, pois a ideia seria ficar de gerente e caixa, realizando um trabalho relativamente simples, que se fosse no Brasil eu preferia terceirizar e ficar num emprego público, mas se tratando de Canada, como o salário é bacana, deixaria de pagar 1 ou 2 funcionários para ficar em tempo integral na gerência/caixa.
        O meu perfil é diferente do seu, menos de 30 anos, solteiro sem filhos, sem responsabilidades, qualquer 1k C$ de franquia já seria interessante, a ideia é no começo ir aprendendo e evoluindo.
        Minha área é uma das poucas que é universal, podendo basicamente atuar em qualquer país, mas ela é uma coisa diferente, não é um emprego típico, é impossível atuar com um negócio paralelo, e a ideia é abandonar a área depois de acumular um bom dinheiro, como a maioria das pessoas da área faz, porque é desgastante.
        Visto de investidor que você diz é 300k C$ aplicados diretamente em um negócio no Canada ou os investimentos em bolsa canadense contam?
        Cidadania Europeia faz alguma diferença?

        Curtido por 1 pessoa

      2. executivoinvestidor

        Olá Daniel, o processo de Business exige investimento em negócio e geração de emprego, mas cada província tem uma regra. Hoje a forma mais simples de imigrar é através de estudo depois trabalho. Recomendo dar uma pesquisada no site do governo que é uma fonte rica de informações e são confiáveis (já li muita asneira na internet sobre processo de imigração!)
        Abraço!

        Curtir

    1. executivoinvestidor

      Exatamente DIL! O ponto importe é definir “como” queremos ficar no período pos-FIRE, para daí termos condições de definirmos a meta financeira.
      Abraço!

      Curtir

  3. ABM

    Boa reflexão! Tem um livro interessante do Jack Bogle, “Enough” em que ele também faz essa reflexao. Acho que eh um desafio saber o quanto é o bastante. Caimos na situacao de querer contigenciar um pouco mais e sem necessariamente saber se eh relevante.

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Pois é ABM, muitas vezes caímos nessa armadilha de pensar “só mais um pouquinho” e não paramos para avaliar o que é importante o quanto precisamos ter para ter o que consideramos importante!
      Abraço!

      Curtir

  4. Sr IF365

    Não sei não, acho que vc e eu somos bem diferentes no quesito trabalho… vc tem a “sorte” de gostar dq faz e por isso não me parece que ao “atingir seus objetivos” irá parar não! Quantas vezes vc já atingiu sua meta pra depois decidir que era hora de dobrar a meta?rs Acho que eu tive a “sorte” de odiar tanto o meu estilo de vida enquanto trabalhava que não foi difícil dizer pra mim mesmo que bastava…. acho que se ainda amasse minha profissão não teria coragem de ter largado tudo.

    Sr.IF
    http://www.srif365.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Ola SrIF! Realmente sempre gostei muito do meu trabalho mas como disse acho que já consegui realizar o que eu queria em termos profissional. Pode parecer irrelevante mas sempre sonhei em ser alto executivo de multinacional e sinceramente acho que seria uma frustração pessoal ter “abandonado” esse sonho sem realizá-lo (sem ter aquele gostinho de missão cumprida!). Agora posso dizer que minhas aspirações são mais pessoais que profissionais. Mas claro com minha vinda para o Canadá ainda preciso reestruturar as Finanças principalmente devido à aquisição de minha casa por aqui! Isso será tarefa para meu planejamento para os próximos ano que irei preparar!
      Abraço!

      Curtir

  5. Uma falha que eu vejo nessa parábola é a seguinte: o pescador realmente tem hoje, sem muito esforço, o que o executivo quer. Mas qual a garantia que ele continuará tendo isso no futuro? E se acontecer um acidente com o ecossistema local ou com o próprio pescador?

    O pescador faz, a meu ver, o que nós da comunidade FIRE condenamos que é colocar todos os ovos numa mesma cesta.

    Agora imagine alguém que alcançou a IF e adota a mesma rotina do pescador. Aos olhos leigos eles estão na mesma situação, mas nós sabemos que não é verdade. Se algum imprevisto acontece nosso amigo IF, usando seu guarda chuva financeiro, escolhe calmamente outra coisa para fazer enquanto o pescador ficou preso numa armadilha.

    Mas isso é apenas uma observação acerca de um detalhe, eu entendo que o cerne da parábola é mostrar o quanto é difícil escolher quanto renunciar do hoje em prol do amanhã.
    Minha filosofia desde sempre, até antes de ter conhecido a comunidade FIRE é: “viver com a metade do salário para trabalhar a metade do tempo.” Não funciona para todos evidentemente, cada um tem que encontrar o seu ponto de equilíbrio.

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Na verdade a parábola não teve ser levada no sentido literal. Mas você está certo na sua interpretação do cerne da história. Sua estratégia parece muito boa e se mantiver os aportes constantemente por anos vera o efeito no patrimônio!
      Abraço!

      Curtir

  6. Muito bacana seu post EI! Você parece se encaixar no perfil de fat-FIRE, ou seja, gasta dinheiro só com as coisas que te trazer valor (viagens e a casa) em contraponto aos frugais extremos e aos gastões. Pelo menos na comunidade brasileira me parece que tem mais gente assim do que na americana. Eu compartilho das suas escolhas, acho que esse gasto em viagens é intocável mas ligo 0 para carros e roupas. Claro que isso atrasa um pouco o FIRE, mas como vc acho que vale parar um pouco mais tarde mas com um colchão bem macio rsrs. Abs! Muquirana

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s