Calculando o retorno sobre o patrimonio

roi-return-of-invertelment

Boa noite amigos da blogosfera, depois de um período meio calado resolvi postar sobre assunto que não muito no mundo das finanças pessoais: Retorno sobre o patrimônio liquido (em inglês: ROE – Return on Equity).

A ROE é um indicador financeiro percentual que se refere à capacidade de uma empresa em agregar valor a ela mesma utilizando os seus próprios recursos. Isto é, o quanto ela consegue crescer usando nada além daquilo que ela já tem.

Aplicando a definição acima para finanças pessoais, ROE nada mais é que o retorno sobre o capital ou rentabilidade.

Ok, mas não seria a mesma coisa que Retorno sobre investimento (em inglês: ROI – Return on Investiment)? Não.

Explicando com um exemplo simples:

  • Se você investir R$100k de recursos próprios numa empresa que gera R$10k após um ano de lucro para você, seu ROI é 10%
  • Se você ao invés, investir R$50k de recursos próprios e pegar um empréstimo de R$50k a 5% aa e aplicar os R$100k na mesma empresa, ela ira gerar os mesmos R$10k de lucro, que após o pagamento dos juros do empréstimo (R$2.5k) te deixara com R$7.5k. Um ROE de 15% pois você utilizou R$50k de recursos próprios (seu Equity). Note que nesse segundo caso o ROI continua sendo 10% pois o total investido permanece sendo R$100k.

Claro que esse é um exemplo bem simplista mas serve bem para ilustrar a principal diferença entre ambos. Podemos dizer também que ROE é um indicador de Performance (eficiência). No meu caso particularmente, considero extremamente importante o calculo do ROE uma vez que utilizo linhas de créditos para investir (leia mais aqui), alem de ter parte do meu patrimonio alocados em casa propria e carro proprio que nao geram retorno financeiro (pelo menos nao imediato). Um dos meus imóveis de aluguel por exemplo esta financiado. Seria errado eu calcular a rentabilidade desse aluguel considerando o valor total do imóvel (ou mesmo valor de mercado) pois eu não desembolsei o dinheiro todo.

Para quem busca ser FIRE, de nada adianta ter um patrimônio de R$10MM composto em sua maioria de sua própria casa e um carrão, pois os mesmos não irão gerar nenhuma renda passiva!

A partir do meu fechamento do ano estarei incluindo esse indicador, por ser um indicador que considero chave para avaliação da eficiência do meu patrimônio. Atualmente moro em uma casa própria que corresponde a cerca de 34% do meu patrimônio liquido. Isso significa que eu preciso por os 66% restante para “trabalhar” para mim.

Após refletir sobre o ano de 2018 e o ano que esta por vir (veja aqui), estou no momento de definir metas especificas para 2019 no que diz respeito ao meu patrimônio e rentabilidade.

E vocês? Utilizam o conceito de ROI e/ou ROE em suas finanças pessoais? Deixem seus comentários!

Abraço!

10 comentários sobre “Calculando o retorno sobre o patrimonio

  1. Vida Sagaz

    Curti o assunto ,é complementar ao artigo que você explica sobre alavancagem com dividas. Confesso que não me arrisco com isso, mas se você controla bem e dorme bem, tem o meu respeito 🙂

    Achei meio confuso a citação de que sua casa corresponde à 34% do seu patrimônio liquido, são dois items diferentes que não podem ser somados. Ou seja, você tem 2/3 do patrimônio com liquidez e 1/3 “engessados” sem liquidez. E se entendi direito ainda não lhe pertence 100% pois o imovel esta sob financiamento, então é um assunto delicado, eu seria mais conservador para o calculo do patrimônio…Mas o portfolio é seu, então cabe somente a você de fazer a gestão como melhor lhe convir..
    Sucesso Abraço

    http://www.vidasagaz.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Ola Sagaz! Então, Patrimônio líquido refere-se a ativo menos passivo (dívidas). Em resumo os 34% é o que tenho de Equity na casa. Se eu vender a casa hoje coloco no bolso esses 34%. No meu fechamento mensal coloco separado o valor da casa (ativo) menos o valor da dívida (passivo).
      Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Bom dia Sempresabado, lembre-se de considerar apenas o valor líquido, reduzindo a dívida do valor do imóvel. No futuro você pode decidir alugar ou mesmo vender o imóvel por isso acho importante considera-lo.
      Abraço!

      Curtir

  2. Olá! Adorei o post! No mercado imobiliário faz muita diferença saber usar ROE ou ROI! A alavancagem quando usada com prudência faz milagres. Aqui no Brasil ainda preciso descobrir arranjos de crédito mais criativos mas como os juros altos ao tomador final fica difícil aplicar o conceito. Imagino que no Canadá seja bem melhor!
    Abs
    Muquirana

    Curtido por 1 pessoa

  3. Pingback: Retrospectiva 2018 e Metas para 2019 – Executivo Investidor

Deixe uma resposta para sempresabado Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s