Devo não nego…

dividas

    Hoje irei falar sobre endividamento e uma de minhas estratégias de investimento.

Segundo dados da CNC (Confederação Nacional do Comércio), cerca de 60% da população esta hoje endividada. Ainda segundo a pesquisa, 77% possuem dívidas no cartão de crédito, seguido de 14% em crediário e 11% financiamento de veículos.

O Brasil hoje possui uma das mais altas taxas de juros reais do mundo (6º lugar),e olha que taxa Selic encontra-se em seu nível mais baixo da história do Banco Central (desde 1986).Screen Shot 2018-11-05 at 9.58.08 PM

Entretanto as taxas de juros dos empréstimo no Brasil continuam em níveis estratosféricos:Screen Shot 2018-11-05 at 9.30.45 PM

Para a grande maioria das pessoas que acompanham blogs de Finanças, fica claro que é preciso fugir da arapuca das dívidas como vampiro foge da cruz. O efeito dos juros ao longo do tempo (mesmo após as mudanças implementadas nos últimos anos que limitaram o efeito bola de neve) pode ser catastróficos no orçamento de qualquer um, atrasado a sonhada busca pela independência financeira.

Entretanto nem toda divida é ruim! Eu sou adepto de um conceito muito usado em empresas ou no mercado futuro: Alavancagem.

Em finanças, alavancagem (em inglês, leverage ou gearing) é um termo genérico que designa qualquer técnica utilizada para multiplicar a rentabilidade através de endividamento.

“Multiplicar a rentabilidade”. Essa frase chama a atenção de qualquer um que esteja em busca da independência financeira, estou certo?

Uma de minhas estratégias de crescimento de patrimônio refere-se justamente a operar alavancado, aproveitando que estou num pais de moeda forte com uma taxa de juros relativamente mais baixa que o Brasil.

Apesar de experiência passada, não pretendo (nem recomendo) operar alavancado no mercado futuro de opções. A alavancagem será mais “tradicional”, rsrs.

Falando brevemente sobre a situação atual dos juros no Canada, apesar de estarem em trajetória de alta (semana passada o BC aumentou novamente a taxa de juros, que bateu o nível mais alto em 10 anos), ainda seguem absurdamente mais baixos que no Brasil: 1.75% AO ANO!

Screen Shot 2018-11-05 at 9.34.54 PM

Para quem leu meu post com o Fechamento de Outubro pode ver que atualmente possuo cerca de R$1.4MM em dividas e um patrimônio bruto de R$6.2MM. Traduzindo em índice financeiro, significa dizer que meu nível atual de endividamento é de pouco mais de 22%. Existem diversos estudos a respeito do nível “ideal” ou “saudável” de endividamento pessoal, eu sempre procuro manter meu índice abaixo de 35%. Apenas a titulo de comparação os bancos brasileiros consideram como ideal até 30%.

Estou me preparando para captar cerca de R$1.2MM nas próximas semanas, o que elevaria meu índice de endividamento para 35%, ainda dentro do meu limite aceitável.

A operação esta praticamente certa, faltando apenas questões burocráticas, dessa forma já estou rascunhando o que fazer para tirar o melhor proveito dessa alavancagem. Atualmente pretendo usar esse dinheiro, pelo qual pagarei 3.99% ao ano, da seguinte forma:

  • R$ 400mil serao usados para quitar o financiamento imobiliário de um dos meus imóveis. Atualmente pago 9% ao ano de taxa efetiva. (Spread de 5% ao ano)
  • R$ 400mil usarei para montar. uma carteira de FII no Brasil. Ainda não escolhi os ativos que irão compor essa carteira, porem tentarei buscar um yield médio de 9% ao ano considerando apenas os rendimentos mensais sem apreciação dos ativos. (Spread de 5% ao ano)
  • R$ 400mil serao usados para compor minha atual carteira de REITs e ações (USA/Canada). Pretendo buscar um yield médio de 7%. (Spread de 3%)

A minha grande tarefa das próximas semanas será montar uma carteira efetiva e com grande potencial de apreciação dos ativos, pois esse sim trará resultados mais expressivos no crescimento do meu patrimônio a longo prazo.

Um ponto importante é que não estou contando com a renda passiva dos novos investimentos para pagar pelo empréstimo. Esse valor será facilmente coberto pela minha renda ativa mensal.

Alguém já utilizou ou utiliza a alavancagem financeira?

Abraço!

29 comentários sobre “Devo não nego…

  1. Muito legal trazer a técnica de alavancagem das empresas para a vida pessoal. Nunca pensei em fazer isso até ver esse post rs. Na verdade acho que no Brasil é bem difícil fazer… Como você mesmo disse, nossas taxas de juros são altas para empréstimos e é muito difícil conseguir taxas melhores que os bancos oferecem às pessoas físicas. De qualquer forma seu post abriu minha mente, estou focado em zerar meu financiamento imobiliário (mas sempre focado no spread da operação), e caso encontre um financiamento com ótimas taxas pensarei em operar alavancado! Ótima postagem meu amigo. Grande abraço!
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Bom dia Stark! Realmente no Brasil é mais complicado a alavancagem pelas altas taxas de juros. Porém, tem que ficar de olho nas oportunidades. Uma dica que dou é além de focar no spread, olhe sempre o risco da operação. Alavancar para operar em mercados futuros por exemplo não recomendo a ninguém!
      Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Olá EI,

    Legal essa sua estrategia. Eu não usei isso ainda, mas sei como funciona. Isso é chamado de “dívida boa” por alguns autores de livros.

    No Brasil uma pessoa física pode usar essa alavancagem, ele sendo dono de terras. Os juros dos empréstimos não passam de 4% a.a e geralmente a pessoa começa a pagar só depois de 3 anos do empréstimo. O problema é que eu não tenho terras. Meu pai tem, só que ele não quer me assinar para eu fazer um empréstimo.

    Estou pensando fazer um consignado e os juros (10% a.a) não são tão altos (para servidor público). Esse dinheiro penso em destinar a gados já que a possibilidade de juros ganhos é de média de 4% ao mês.

    Abraços.

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Bom dia Cowboy! Ja tinha ouvido falar sobre essa linha de empréstimo mas não sei como funciona em detalhes (até porque também não tenho terras), mas sem duvidas é excelente!
      Essa sua estratégia parece bem interessante, eu particularmente acho arriscado, mas porque não tenho experiência nem conhecimento do mercado de gados. O importante aqui e que recomendo é sempre estipular seu limite e seguir à risca.
      Se for seguir com seu plano poste no seu blog (estou curioso para saber mais detalhes).
      Abraço!

      Curtir

  3. Investir alavancado é uma estratégia bem arriscada, precisa estar num nível avançado de controle financeiro e consciência de investimentos e ainda contar com a captação de capital a juros moderados.

    Um empréstimos de 4% ao ano é realmente uma pechincha, torna tudo mais fácil, porém ainda assim não deixa de ser uma estratégia arriscada para a maioria das pessoas “comuns”.

    Abraço!

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Bom dia SM, estou completamente de acordo. É preciso cuidado com essa técnica para não se comprometer. Por isso investimentos mais conservadores são recomendáveis. No meio do ano por exemplo aproveitei a crise pré-eleição e mandei um valor para o Brasil para investir em CDBs de bancos médios (fitch AA) pagando 16% aa. Com um spread de 11%, nada mal! Mas ainda assim eu não pretendo operar acima do limite que eu estipulei. O credito aqui é farto e barato mas deve-se usar com precaução!

      Abraço.

      Curtir

  4. Nossa, cada um é cada um mas eu, que jamais tive 1% sequer de dívidas, não conseguiria dormir uma noite sequem tendo uma dívida milionária desses. Claro que seu patrimônio comporta mas eu mesmo com este patrimônio jamais faria dívidas assim.
    Pegar dinheiro no exterior para investir em FIIs sem IR para pessoa física no Brasil? Vc não fez saída definitiva? Se fez não pode investir nesta classe de ativo que é para residentes fiscais apenas, pelo menos foi o que o auditor da RF me falou. Abra o olho! Abcs

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Concordo AA40! A Sra Executiva por exemplo segue a sua linha e abomina qualquer tipo de dívida. Porem como a administração dos recursos e investimentos ficam comigo ela confia no que estou fazendo (procuro não falar muito em números com ela para não assustar.. rs). Mas realmente é algo muito pessoal. Dois pontos importantes que não comentei: não pretendo levar as dívidas a longo prazo, e minha dívida tem lastro em imóveis o que me garante além de juros mais baixos a possibilidade de “rolar” a dívida em caso algo extremo aconteça.
      Sobre o investimentos no Brasil para não residentes, apesar de ser um pouco mais complicado é possível sim. Como ainda mantenho negócios e retorno com frequência ao Brasil, não fiz a saída definitiva a exemplo do nosso amigo VDD.
      Abraço!

      Curtir

  5. Vida Sagaz

    Realmente esta é uma das vantagens de morar no exterior, aqui na França, existem emprestimos a menos de 2% ao ano, sempre hesitei fazer uma alavancagem, mas sempre joguei conservador, Eh uma escolha pessoal, gosto da liberdade de viver leve e sem dividas, caso perca meu emprego, (hoje minha fonte principal de renda), por exemplo não tenho pressão de boletos para pagar.. mas confesso que vou repensar o assunto heheh
    Abraço e sucesso!

    VS
    http://www.vidasagaz.com

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      2% ao ano?! Caramba! Aqui conseguiria 2,9% no mínimo porém como tenho pouco tempo de Canadá não consegui construir meu histórico de crédito. Como funciona ai? Também existe o conceito de credit score?
      Abraço !

      Curtir

      1. Vida Sagaz

        Por aqui não se aplica este conceito de credit score, basta ter uma renda estavel, funcionarios em CDI (Contrato de Duração Indeterminada) possuem boas vantagens, pois por aqui, ter um contrato destes é similar a “estabilidade” de um concursado no Brasil.
        Comecei a seguir o blog, e coloquei na blogroll, se puder fazer o mesmo agradeço.
        Abs

        Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      É uma questão pessoal mesmo! Eu estou com um franquia de fast food. Estou preparando um post para falar sobre minha experiência empreendendo no Brasil e em seguida outro falando sobre as diferenças entre empreender no Brasil vá no Canadá.

      Curtir

  6. Estratégia muito boa porém como o colega falou acima, tem q prestar atenção no risco cambial!! Além disso tem q ver tb a questão do spread na remessa do money Br-CAN-Br …

    Já fez algumas contas? Como é o pgto do empréstimo (mensal/tri/sem etc?)

    O fato de vc estar utilizando essa “dívida” pra pagar uma dívida pior (9% no imovel) é que deixa a estratégia muito boa!! fica “parecido” com um COE onde vc praticamente garante a economia do principal da dívida… mas mesmo assim tem que prestar atenção no dólar e talvez fazer uns hedges…

    Show!! Parabéns pelo blog…

    Abraço
    Victor

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Não me preocupa tanto o risco cambial, na verdade agora é uma ótima hora de manda dinheiro para o Brasil! (Tenho acompanhado a evolução do dólar canadense a cerca de 5 anos). Estou avaliando duas modalidades de empréstimo: uma o pagamento é mensal (juros+principal), a outra preciso pagar mensalmente apenas o juros (posso rolar o principal). Sem duvida a melhor utilização do valor para mim será quitar minha dívida a 9%aa! Ainda estou avaliando o uso do hedge mas como o dólar está num patamar alto não sei se vale a pena nesse momento, mas assim que fechar vou postar aqui no blog! Valeu pelas dicas!
      Abraço!

      Curtir

      1. Show!! Vc tá super certo!
        Mas gosto sempre de dar uma pensada nos cenários de cauda… tipo “E se tudo der errado?!” ou “se acontece um black swan” …. as vezes algum hedge diminui um pouco o retorno mas dá uma paz num cenário que poderia ser de pânico. Mas é tb um pouco do meu perfil 🙂

        Tenho bastante vontade de visitar principalmente os parques daí … Bannif, Jasper, etc Mas teria de ser no verão já que não sou muito fã de frio hehehe

        Já teve tempo de viajar pelo país?! Pretende escrever um pouco sobre isso?!

        Abraço!

        Curtir

      2. executivoinvestidor

        Gosto muito de trekking mas tenho andado meio sem tempo! Por coincidência estive a uns dias em Banff, lugar lindo! Ja estava com bastante neve, muitos Lagos já completamente congelados! rs. Posso escrever sim, para mim seria fácil pois é algo que adoro!
        Abraço!

        Curtido por 1 pessoa

  7. Pingback: Momento de Reflexão – Executivo Investidor

  8. Pingback: Fechamento Novembro/2018: R$ 4.900.372 (+2,5%) – Executivo Investidor

  9. Pingback: Calculando o retorno sobre o patrimonio – Executivo Investidor

  10. Pingback: Fechamento Dezembro/2018: R$ 4.865.000 (-0,7%) – Executivo Investidor

  11. Luan

    Olá IE,

    Gostei muito da sua estratégia, parabéns pelo post. Fica de sugestão trabalhar mais o tema, como outras operações realizadas no passado.
    Estou começando a vender alguns produtos e se tiver, pretendo pegar algum empréstimo para alavancar o estoque. Claro, tudo em escala muito menor e antes de formalizar uma empresa.
    Quanto a sua operação, fiquei com dúvida em relação a “caso dê errado”. Digamos que o FII no Brasil renda 3% e o RTF 1%, o que você faria? Venderia os ativos para saldar a dívida? Como você pretende pagar o financiamento com sua renda mensal, suponho que as parcelas substituirão os aportes, isto?

    Abraço e obrigado! = )
    Luan T.

    Curtir

    1. executivoinvestidor

      Obrigado pelo comentário Luan! No seu caso o retorno certamente será maior desde que mantenha um giro relativamente te rápido do estoque. No meu caso o empréstimo que peguei lancei contra minha casa, ou seja é como se estivesse pagando um aluguel. Além disso uma grande vantagem fiscal aqui no Canadá é que poderei usar os juros pagos para abater do imposto de renda! A princípio o empréstimo é de 30 anos e considero o pagamento mensal mais como um aluguel mas pode-se dizer que estou substituindo os aportes para pagamento das parcelas!
      Vou escrever um post dos ativos que comprei com o valor do empréstimo, acabei mantendo tudo por aqui mesmo no Canadá. Da uma passada aqui até meio da semana que o post estará pronto.

      Abraço!!

      Curtir

      1. Luan

        Olá IE!

        Estou trabalhando com margens de 50% em cima da compra, pois não tenho custos fixos. Se os produtos girarem em até 3 meses, daria 15% a.m. arredondando, sem considerar minha mão de obra, claro.

        Enfim, fico no aguardo! Abraço e sucesso.

        Curtido por 1 pessoa

  12. Acredito que na verdade esse juros de 4% a.a seja um juros real de apenas 2,5% a.a, porque tem a inflação de +- 1,5% (por exemplo, se você é um banco, e está em 1 país de inflação de 1% ao ano, você vai cobrar no mínimo 1%, mas ai com os custos operacionais, o risco e para ficar viável e tudo mais é claro que o juros vai subir). É engraçado comparar com o Brasil porque mesmo a inflação a 3 ou 4% a.a , o juros de financiamento seu é de 9%, tirando a inflação de +- 3,5% , haveria um juros real de 5,5%, mais do que o dobro do que o juros real do Canada. Acho que o Canada incentiva muito empréstimos seja de residências ou empreendimentos que gerem empregos, porque eles querem atrair pessoas para ai e focar na qualidade de vida e geração de empregos (é uma vertente diferente dos EUA). A ideia de abater a divida brasileira com juros canadenses foi ótima, um spread real de 3% (seria muito maior se fosse um empréstimo comum, aonde o brasileiro paga uns 15% a.a)

    Curtido por 1 pessoa

    1. executivoinvestidor

      Bom dia Daniel! Realmente o crédito aqui é farto e barato, para se ter uma ideia ainda poderia abater parte dos juros no imposto de renda! Assim o custo será ainda menor. Infelizmente no Brasil a taxa de juros oficial só serve mesmo para direcionar rendimento de renda fixa pois o custo dos empréstimos ainda é extremamente alto.
      Abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s